Futebol Cearense

FUTEBOL FEMININO

CRÉDITO: SAMUEL ANDRADE / DIVULGAÇÃO

O futebol feminino vem crescendo ano após ano no Brasil. A passos curtos, é verdade, mas a modalidade, que por muito tempo foi proibida no País, busca encontrar o seu espaço no âmbito estadual. A modalidade foi proibida por decreto em 1941, por Getúlio Vargas. Mesmo após a extinção do decreto-lei que proibia o futebol feminino no Brasil, até os anos 2000 o futebol feminino pouco se desenvolveu.

De acordo com o livro “A verdadeira regra do impedimento”, de Karine Nascimento, o primeiro Campeonato Cearense de futebol feminino foi em 1983, tendo sido realizado apenas quatro anos após o fim da vigência da lei assinada por Getúlio Vargas. Mesmo com poucas informações, alguns registros da época comprovam que houve o torneio com a presença de 12 clubes: 28 de Agosto, Calouros do Ar, Ceará, Clube dos Trabalhadores do Montese (CTM), CSU Presidente Médici, Escola Técnica, Ferroviário, Ironte, Rede Santana, Salgado Gama (Pepsi, como era conhecido por questões de naming rights), Santos e Tiradentes.

A grande campeã do primeiro Cearense foi a equipe do Ferroviário, vencendo o Salgado Gama, que ficou com o vice-campeonato. As atletas de maior destaque do Ferrão foram a meia Erisvanda e a atacante Lúcia Trovão.

O próximo campeonato estadual feminino só veio a ser disputado 25 anos depois, em 2008, com a presença de dez equipes Ceará, Fortaleza e Ferroviário não participaram. Os times que disputaram o certame foram: América FootBall Club, Associação Esportiva Alvinegro, Associação Esportiva Tiradentes, Caucaia Esporte Clube, Centro Esportivo Juventus, Clube Atlético Cearense, Floresta Esporte Clube, Horizonte Futebol Clube, Verdes Mares Esporte Clube e União Desportiva Messejana. O título, desta vez, foi para a Região Metropolitana de Fortaleza, com o Caucaia.


CEARÁ

CRÉDITO: CEARÁ STEPHAN EILERT / CEARÁ SC

O Ceará Sporting Club comemorou a vitória da equipe feminina nos torneios estaduais de 2018 e 2019, consagrando seu bicampeonato cearense. As atletas são carinhosamente chamadas de “As Meninas do Vozão” e terminaram a edição de 2019 do Campeonato Brasileiro Série A na sexta colocação, sendo a melhor posição entre clubes do Norte e Nordeste no torneio.

As Meninas do Vozão ocupam a 29ª colocação no ranking nacional de clubes de futebol feminino da CBF, sendo o time mais bem posicionado do Estado.

PRINCIPAIS TÍTULOS

Campeonato Cearense de Futebol Feminino: 3 (2018, 2019 e 2021)
Campeonato Cearense Sub-20: 1 (2019)


FORTALEZA

CRÉDITO: THAIS PONTES / DIVULGAÇÃO

O Campeonato Cearense de 2020 foi conquistado pelas Leoas, com uma campanha feita por cinco vitórias, duas derrotas e dois empates. A vitória veio em cima das rivais no Clássico-Rainha. Após a conquista do título Cearense, o Fortaleza voltou a figurar no Ranking do Futebol Feminino organizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), estando na 40ª colocação. Ressalta-se que o futebol feminino voltou à atividade em 2019, após ficar parado em 2010.

Em 2021, três atletas do Fortaleza foram convocadas para a Seleção Brasileira Feminina: Rebeca Costa (Sub-17), Pêpê (Sub-15) e Leticia Monteiro (seleção principal).

PRINCIPAIS TÍTULOS

Campeonato Cearense de Futebol Feminino: 2 (2010 e 2020)
Campeão da II Copa Meninas de Iracema Adulta: 1 (2010)
Campeão da II Copa Meninas de Iracema Sub-17: 1 (2010)
Copa Gol de Placa Feminino: 1 (2010)
Torneio do Dia Internacional da Mulher: 1 (2010)


DESEMPENHO DAS EQUIPES CEARENSES NO RANKING DA CBF DE FUTEBOL FEMININO NOS ÚLTIMOS ANOS:

RANKING 2022
29ª – Ceará
40ª – Fortaleza
74ª – Caucaia
78ª – São Gonçalo

RANKING 2021
37ª – Ceará
46ª – Caucaia
55ª – Fortaleza
77ª – São Gonçalo

RANKING 2020
25ª – Caucaia
47ª – Ceará
67ª – São Gonçalo
70ª – Juventus-CE