Centenário de Aldemir Martins

capítulo especial 2022-2023

CENTENÁRIO DE ALDEMIR MARTINS – Tópicos

O centenário de um de nossos maiores artistas é o tema do capítulo especial e inspiração para o projeto gráfico do Anuário 2022-2023. Aldemir Martins deixou sua marca em uma carreira profícua de sete décadas e mais de sete mil obras. No acervo, galos e outras aves; cangaceiros; gatos e muitas flores e frutas. Sem cerimônia, ele levou seus traços para a abertura de telenovelas – Gabriela (1975) e Terras do Sem Fim (1981) -, embalagens de sabonetes, latas de tintas e de sorvetes. A quem o criticava, dizia que até a Capela Sistina de Michelangelo foi encomendada.

Viveu as agruras do rapaz latino-americano sem dinheiro no banco no Sudeste, cantadas pelo amigo Belchior, e o reconhecimento internacional na Bienal de Veneza, como Melhor Desenhista Internacional. Essas e outras passagens de 100 anos são contadas de modo primoroso pela jornalista Bruna Forte nas páginas a seguir.

Confira o capítulo Especial do Anuário do Ceará 2022-2023, Centenário de Aldemir Martins, clicando nos links abaixo:

Apresentação

 

Início da vida artística de Aldemir Martins

 

Arte para o mercado

 

Coleção no Mauc, influência no/do Ceará

 

Aldemir Martins na atualidade

 

Carta de Roma a um Amigo do Ceará

 

Linha do Tempo

 

Galeria das obras publicadas no Anuário do Ceará 2022-2023