Feminino

Taça do Campeonato Cearense Feminino 2023. Crédito: Fernanda Barros/O POVO.


Nos últimos anos, o futebol feminino no Estado vem recebendo mais atenção por parte dos clubes e respectivas torcidas. Assim, ocorrem expansões nas categorias de base dos times.


Conforme Mauro Carmélio, presidente da Federação Cearense de Futebol (FCF), tal crescimento é necessário para valorizar e fornecer incentivos à modalidade. O dirigente frisa que a temporada de 2023 foi muito positiva para a categoria e que as competições são vistas como a esperança de crianças que desejam entrar para o esporte.


"Quando agregamos valor e damos a visibilidade necessária às competições, deixa claro que temos um carinho em organizá-las. O trabalho bem feito gera audiência e leva o nosso trabalho a lugares aos quais nem imaginaríamos chegar, e assim criamos admiradores. As garotas veem as atletas jogando em uma Arena Castelão, por exemplo, se sentem motivadas para um dia estarem ali também, e isso é muito importante", aponta, em entrevista ao Anuário do Ceará.


Para 2024, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) preparou sete competições para a modalidade. Dentre elas, a Liga de Desenvolvimento Feminina sub-16 e sub-14. A partir daí, a FCF também criou a categoria sub-15, que vem junto da Copa Manjadinho, elaborada em 2023, porém apenas para as categorias sub-11 e sub-14 masculinas.

CEARÁ 

Final do Campeonato Cearense Feminino 2023, na Arena Castelão. Crédito: Fernanda Barros/O POVO.


O Ceará é tetracampeão do Campeonato Cearense Feminino: levantou a taça mais recente, em 2023. Na ocasião, a equipe superou o Fortaleza, na Arena Castelão. O clube retornou com o futebol feminino em 2018 e seguiu em atividades ininterruptas.


No Nacional de Clubes de Futebol Feminino 2024, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), as “Alvinegras de Porangabuçu” subiram quatro posições e apareceram em 14° lugar, com 4.464 pontos. Desde 2023, é o time feminino do Nordeste mais bem posicionado na tabela.


Nesse período, conquistaram também uma edição do Campeonato Brasileiro A2, em 2022, o que as classificou para disputar a divisão A1 em 2023. Quem carrega a coroa de maior artilheira do profissional é a atacante Michele Carioca, com 38 gols.


Mesmo assim, um episódio foi de encontro às tendências de crescimento: em março de 2024, o Ceará comunicou que não disputaria aquela edição da Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino, competição que o time conquistou em 2022. As atletas ficaram sabendo da decisão pela imprensa, por meio da colunista e repórter de esportes do O POVO, Iara Costa.


Para o ano, com a justificativa de uma “readequação financeira”, os investimentos do Alvinegro serão destinados apenas às categorias sub-15 e sub-17. O Fortaleza, por outro lado, confirmou a participação no torneio.


CATEGORIAS DE BASE DO CEARÁ (2018-2023)

2018: 23 atletas

2019: 26 atletas

2020: 40 atletas (início da base)

2021: 42 atletas

2022: 39 atletas

2023: 37 atletas

Fonte: Ceará SC.

PRINCIPAIS TÍTULOS

Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino Série A2: 1 (2022)

Campeonato Cearense de Futebol Feminino: 4 (2018, 2019 e

2021, 2023)

Campeonato Cearense Sub-20: 1 (2019)

Campeonato Cearense de Futebol Feminino Sub-17: 1 (2023)

FORTALEZA

Final do Campeonato Cearense Feminino 2023, na Arena Castelão. Crédito: Fernanda Barros/O POVO.


As Leoas retornaram a campo somente em 2019. Ficaram quase dez anos ausentes. O clube, que já tinha um Estadual, venceu mais dois desde então. Em 2024, o Fortaleza abarca três categorias femininas: sub-17, sub-20 e profissional.


O Fortaleza busca investir na formação de jogadoras, e o resultado tem sido evidente, com várias convocações para a seleção brasileira de base. Dentre as ações mais recentes, a lateral esquerda Mirela Rodrigues foi convocada para a Seleção Brasileira sub-17 em 2023.


Enquanto isso, a jogadora que mais vestiu a amarelinha foi a volante Rebeca, que chegou ao Fortaleza com 15 anos e foi a primeira a marcar um gol pela seleção enquanto ainda defendia o Fortaleza, no duelo de abertura do quadrangular final do Sul-Americano Sub-17, em março de 2022, em que o Brasil venceu por 8 a 0 contra a seleção do Chile.


No ranking do Futebol Feminino, organizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o Fortaleza subiu cinco posições, saindo da 31ª colocação, em 2023, para a 26ª colocação, em 2024, somando 3.708 pontos.


O sub-20 foi reconhecido por ter a melhor campanha de uma equipe cearense no Campeonato Brasileiro Feminino, em 2023, quando chegou às quartas de final. Em 2024, mais uma vez, será o único representante cearense na competição. O sub-17 foi implementado apenas no ano passado e ainda não registrou conquistas expressivas.


Na categoria profissional, as Leoas foram campeãs em 2022 sob o comando de Débora Ventura, primeira treinadora a vencer o Campeonato Cearense.


Recentemente, o Departamento de Futebol Feminino do Fortaleza se uniu às categorias de base e passou a receber maiores investimentos. Antes, as equipes treinavam em campos auxiliares situados na Cidade; hoje, treinam no CT Ribamar Bezerra, onde têm acesso a acompanhamento psicológico, social, fisioterapêutico, nutricional e fisiológico.


Até 2020, as atletas se locomoviam a outros municípios para campos localizados em Horizonte e em Caucaia. Hoje, todos os jogos são realizados no CT Ribamar Bezerra.


CATEGORIAS DE BASE DO FORTALEZA (2019-2023)

2019: cerca de 27 atletas*

2020: cerca de 24 atletas*

2021: cerca de 32 atletas*

2022: 35 atletas inscritas (Profissional + Base)

2023: 47 atletas inscritas (Profissional + Base)

Fonte: Fortaleza EC. 2019, 2020, 2021*: números aproximados retirados do Boletim Informativo Diário (BID) acumulado da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).


PRINCIPAIS TÍTULOS

Campeonato Cearense de Futebol Feminino: 3 (2010, 2020 e 2022)

Campeão da II Copa Meninas de Iracema Adulta: 1 (2010)

Campeão da II Copa Meninas de Iracema Sub-17: 1 (2010)

Copa Gol de Placa Feminino: 1 (2010)

Torneio do Dia Internacional da Mulher: 1 (2010)


DESEMPENHO DE OUTROS CLUBES FEMININOS DO CEARÁ

A Federação Cearense de Futebol (FCF) se destacou no ranking 2024 da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e figura no Top 10 das federações estaduais, ocupando a 8ª colocação e seguindo, por mais um ano consecutivo, como a segunda melhor do Nordeste na lista. Na comparação com 2023, a FCF subiu uma posição.


A atualização do Ranking Nacional de Futebol Feminino mostrou que outros dois clubes cearenses também aparecem na lista: a Associação Menina Olímpica (de Fortaleza) e o Guarani de Juazeiro (de Juazeiro do Norte). O primeiro, que participou do Brasileirão Feminino A3 em 2023, aparece na lista na 74ª colocação. O outro conterrâneo, o Guarani de Juazeiro, está na 92ª posição.


RANKING 2024*

14ª - Ceará

26ª - Fortaleza

74ª - Guarani de Juazeiro

92ª - Menina Olímpica

*Revisado e atualizado em 8/12/2023


RANKING 2023

17ª - Ceará

31ª - Fortaleza

79ª - Menina Olímpica

95ª - São Gonçalo

96ª - Caucaia


RANKING 2022

29ª - Ceará

40ª - Fortaleza

74ª - Caucaia

78ª - São Gonçalo


RANKING 2021

37ª - Ceará

46ª - Caucaia

55ª - Fortaleza

77ª - São Gonçalo


RANKING 2020

25ª - Caucaia

47ª - Ceará

67ª - São Gonçalo

70ª - Juventus-CE

TÍTULOS DO CAMPEONATO CEARENSE POR CLUBE FEMININO

Caucaia: 6 (2008, 2009, 2011, 2012, 2013 e 2015)

Ceará: 4 (2018, 2019, 2021 e 2023)

Fortaleza: 3 (2010, 2020 e 2022)

São Gonçalo: 1 (2017)

Menina Olímpica: 1 (2016)

Juventus: 1 (2014)

Ferroviário: 1 (1983)