arte

Saiba mais sobre o projeto gráfico do Anuário do Ceará

11/08/2019

A riqueza cultural, histórica e geológica do Geopark Araripe, na região do Cariri cearense, o primeiro parque geológico das Américas reconhecido pela Unesco, é o pano de fundo do Anuário do Ceará 2019-2020. A publicação mais antiga e tradicional do Ceará em circulação – e que traz uma importante radiografia do Estado – chega ao mercado na próxima segunda-feira, 12. A cerimônia de lançamento para convidados será no Lulla’s Plazzá, em Fortaleza.

Com 11 capítulos distribuídos em 640 páginas, o Anuário 2019-2020 tem projeto gráfico assinado pelo editor de design da Fundação Demócrito Rocha, Amaurício Cortez. O conceito central é propor ao leitor um passeio pela história do Geopark, que terá nesta edição um capítulo especial.

A própria construção da identidade da capa já traz esse gostinho ao fazer referência à Pedra Cariri, bloco de calcário laminado muito explorado na região. Cortez explica que cada capítulo equivale a uma camada desta formação mineral, possuindo texturas, cores e iconografias diferentes que representam não apenas o inventário geológico dos geossítios, mas também toda a diversidade cultural e econômica conservadas naquele território. “Na capa trabalhamos o fóssil da libélula, um inseto terrestre que surgiu muito antes dos anfíbios, mas que até hoje permanece com as mesmas características”.

Outra preocupação foi tornar o conteúdo ainda mais acessível. A tipografia, ASC-Alegro, inédita, também foi aumentada em até 1,5 ponto para facilitar a leitura. “Foi desenvolvida uma tipografia própria, era um projeto pessoal, mas que achei conveniente trazer à obra porque traz exclusividade ao trabalho e um estilo mais suave ao conteúdo”.

As ilustrações são de Karlson Gracie, que pelo quinto ano participa do projeto. Ele explica que neste ano as 12 ilustrações foram feitas a partir do catálogo de fósseis da região e o restante trabalhado digitalmente para simular o desenho em cima de uma Pedra Cariri, com tinta acrílica e guache.

Para a editora-executiva da publicação, Joelma Leal, a cada ano os projetos gráficos do Anuário surpreendem e se tornam um atrativo a mais. “A partir do tema escolhido para o capítulo especial vem a definição de todo o restante. São verdadeiras obras de arte, pensadas com rigor e cuidado. Penso que nesta edição, especificamente, ao trazer o Geopark Araripe, mostramos que a riqueza do local vai muito além do fóssil”.

O Anuário é uma realização da Fundação Demócrito Rocha e promoção O POVO. O trabalho também pode ser conferido no site www.anuariodoceara.com.br e nos programas da TV O POVO, que vão ao ar de 13 de agosto a 3 de setembro. A sinalização da festa de lançamento e o desenvolvimento da campanha publicitária da publicação ficou por conta da agência Maestros.

 

Texto: Irna Cavalcante/O POVO