Ceará da Cultura

Bens Tombados pelo Estado na Capital e no Interior

AQUIRAZ

Igreja Matriz São José de Ribamar

Casa de Câmara e Cadeia (Museu Sacro São José de Ribamar)

Casa do Capitão-Mor

ARACATI

Sobrado do Barão de Aracati (Instituto do Museu Jaguaribano)

BARBALHA

Casa de Câmara e
Cadeia de Barbalha

Sobrado à Rua da Matriz (Casarão Hotel)
A aristocracia de Barbalha no século XIX se reflete no sobrado nº 21, na Rua da Matriz. Construída pelo comerciante Antônio Manoel Sampaio, de importante família da região, em um curto espaço de tempo, a obra foi concluída em 1959, faltando apenas as vidraças, que seriam trazidas de Recife. O sobrado foi recuperado e adaptado às funções de hotel em um projeto da Divisão de Patrimônio Histórico e Artístico da então superintendência de Cultura e Desporto do Estado. As obras foram iniciadas em 1976, sob responsabilidade da Secretaria de Obras do Estado do Ceará (Soec), e, em 20 de março de 1981, o hotel foi inaugurado. O seu tombamento aconteceu em 30 de novembro de 1983.

Endereço: Rua da Matriz, n° 21 – Centro

 

CAMOCIM

Estação Ferroviária de Camocim
Localizada a margem do rio Coreaú, foi construída para ser ponto inicial que interliga o Porto de Camocim e a Estrada de Sobral. Seus traços arquitetônicos apresentam a influência marcante exercida pelas edificações ferroviárias europeias no Brasil durante o século XIX. A estação foi inaugurada em 1881, levando e trazendo pessoas e mercadorias, cruzando o Ceará, impulsionando a economia e modificando pensamentos e atitudes da sociedade.

Endereço: Av. Beira-Rio, s/n

 

CANINDÉ

Basílica de São Francisco de Canindé
Grande espaço de romaria, devoção e presença franciscana, o Santuário de São Francisco das Chagas é considerado o segundo santuário franciscano do mundo e o maior das Américas. Situado em Canindé, no Sertão Central do Ceará, a 110 quilômetros de Fortaleza, o local já passou por várias transformações para se adaptar às necessidades da evangelização, resultando na atual arquitetura, que o deixou conhecido como Novo Santuário. Em 1925, quando completava 150 anos, o Santuário foi promovido pela Santa Sé à categoria de Basílica Menor. Sua arquitetura impressiona, com torres e janelas góticas de 32 metros e uma cúpula central de 35 metros. Em 2010, foi feita uma reforma na Basílica, que ganhou nova pintura, revestimentos nas paredes internas de pedra granito, reparos no piso, nova iluminação, sistema moderno de som e ventilação.

Endereço: Praça da Basílica, 31 – Centro – CEP: 62700-000

CRATO

Casa de Câmara e Cadeia (Museu Vicente Leite)

Estação Ferroviária do Crato

Caldeirão de Santa Cruz do Deserto (Sítio Caldeirão)
Cenário de uma experiência comunitária histórica, de 1928 a 1937, baseada na autogestão e na religiosidade popular, o Sítio Caldeirão é uma das áreas de interesse patrimonial de maior destaque no contexto histórico cearense. Localizado nas encostas da Chapada do Araripe, no Distrito de Santa Fé, o Caldeirão teve a liderança do Beato José Lourenço. Vista como ameaça ao governo, a comunidade foi massacrada. Atualmente, das construções dos camponeses, restam a capela de Santo Inácio de Loyola e poucas casas em ruínas.

Sítio Fundão

FORTALEZA

Casa de Juvenal Galeno

Localizado ao lado do Theatro José de Alencar, no Centro,  seu tombamento definitivo foi aprovado em setembro de 2016.  Edificada em 1887, a Casa de Juvenal Galeno recebeu a família do escritor a partir de 1888, logo no nascimento de Henriqueta Galeno. No mesmo período, Galeno começou a participar de inúmeras reuniões histórico-literárias, como as do Centro Abolicionista e do Literário. Logo depois, foi convidado por Caio Prado, então presidente da província a ocupar o cargo de diretor da Biblioteca Pública, exercendo por 19 anos a função, até o momento em que foi acometido por uma doença e perde a visão, sendo necessário se recolher à Casa de Juvenal Galeno.

A partir desta data o escritor não pôde mais participar das atividades literárias. Em 1906, sua filha Henriqueta Galeno decide convidar as entidades a se reunirem na Casa de Juvenal Galeno, possibilitando a participação de seu pai e gerando prestígio ao equipamento, além de atrair muitos escritores renomados ao local. As reuniões eram coordenadas pelo Governador do Estado. Em 1909, com a criação do Salão Juvenal Galeno, a Casa é reconhecida como de utilidade pública (através da Lei de Nº060) e passa a ser destinada a promover reuniões e eventos.

Endereço: Rua General Sampaio, 1128  – Centro – CEP: 62020-030 

FORTALEZA

Antiga Alfândega*

Antiga Escola Normal (atual sede do Iphan)

Assembleia Provincial (Museu do Ceará)

Banco Frota Gentil

Antiga Cadeia Pública
(Centro de Turismo)

Casa de Thomaz Pompeu

Galpões da RFFSA (extensão do Conjunto da Estação João Felipe)

Igreja Nossa Senhora do Rosário

Palacete Ceará (Caixa Econômica Federal da Praça do Ferreira)

Palacete Jeremias Arruda (atual sede do Instituto do Ceará)

Praça General Tibúrcio (Praça dos Leões)

Secretaria Estadual da Fazenda

Solar Fernandes Vieira (Arquivo Público)

Sobrado do Dr. José Lourenço

Theatro José de Alencar

FORTALEZA

Colégio Cearense do Sagrado Coração

O tombamento definitivo, em nível estadual, do prédio do Colégio Cearense do Sagrado Coração, popularmente conhecido como Colégio Marista, foi aprovado em fevereiro de 2017. Atualmente, funciona o Centro Universitário Estácio do Ceará – Campus Centro. 

Os anos de 1913 e 1914 são colocados como anos de nascimento para as atividades do Colégio Cearense do Sagrado Coração, fundado pelos padres Missael Gomes, José Quinderé e Climério Chaves. Três anos depois a administração da escola foi repassada aos Irmãos Maristas, movimento religioso surgido na França em 1817, pelo então padre Marcelino Champagnat e trazido ao Brasil em 1897.  O conjunto edificado do qual é composto sofreu vários acréscimos e intervenções nestes mais de cem anos de existência sendo, porém, em sua maioria, reversíveis ou de fácil identificação.

Endereço: Av. Duque de Caxias, 101 – Centro – CEP: 60035-111

FORTALEZA

Cineteatro São Luiz
Depois de quatro anos fechado, o Cine São Luiz foi reinaugurado em 22 de dezembro de 2014 com um nome diferente do qual foi inaugurado. Virou Cineteatro São Luiz. A reforma custou pouco mais de R$ 15 milhões e incluiu o restauro da parte histórica, novos equipamentos de luz, som e climatização e adaptação dos assentos para obesos e lugares para cadeirantes. O prédio foi comprado pelo Governo do Estado em 2011 e fechado logo em seguida. Passou a sediar a Secretaria da Cultura (Secult) e, após sucessivos adiamentos, as obras de restauro começaram em dezembro de 2013. A construção do Cine São Luiz durou quase 20 anos (1939-1958). Foi projetado por Humberto da Justa Menescal e teve decoração em gesso, teto e paredes laterais a cargo de Osório Pereira e Marcelino Guido Budini. O hall para a plateia e para o balcão tem o piso e o revestimento em mármore de Carrara e três grandes lustres de cristal da extinta Tchecoslováquia. Em virtude do seu grande tempo de construção, não é possível caracterizar um estilo arquitetônico. O equipamento apresenta elementos “Art Déco” tardios, além de elementos neoclássicos. Em 26 de março de 1958, foi realizada a concorrida sessão inaugural, com toda a renda revertida em benefício da Campanha de Benfeitores da Santa Casa da Misericórdia e do Asilo do Bom Pastor. Em 13 de março de 1991, o Cine São Luiz foi tombado pelo Estado.

Endereço: Rua Floriano Peixoto, 505 – Centro – CEP: 60180-410

 

FORTALEZA

Palácio da Abolição*
O conjunto Palácio da Abolição foi inaugurado no ano de 1970, durante a gestão do governo Plácido Castelo. O projeto arquitetônico do fluminense Sérgio Bernardes ocupa a considerável área de 4 mil metros quadrados e engloba cerca de três quadras. O prédio é composto por quatro blocos distintos, separados uns dos outros por grandes recuos, formados pelo Palácio de Despachos e a residência oficial do governador, pelo bloco anexo com serviços administrativos, pelo Mausoléu Castelo Branco e pela Capela.
O Palácio da Abolição funcionou como sede do Governo estadual até o ano de 1986, quando foi transferida. Tombado pelo patrimônio estadual no ano de 2004. Voltou a ser sede do Governo no segundo mandato do governador Cid Gomes. O equipamento começou a ser restaurado em 2010 e teve a reinauguração em 2011, com a transferência da sede do poder estadual do Cambeba para lá. Toda a área do Palácio Abolição foi restaurada, preservando as linhas e as composições originais do prédio. Foram implementadas mudanças na estrutura elétrica, hidráulica, de refrigeração e de cabeamento de informática, além da construção de um novo auditório no subsolo do prédio. O trabalho de restauração somou um investimento de R$ 23 milhões, com recursos do Tesouro estadual e do Ministério do Turismo.

Endereço: Av. Barão de Studart, 500 – Meireles – CEP: 60120-000

FORTALEZA

Farol do Mucuripe
O velho Farol do Mucuripe foi um marco na história do Ceará, tanto pelo aspecto físico, como no desenvolvimento econômico do Estado. Sua planta foi aprovada em 1829, mas só foi edificado no período entre 1840 e 1846. No ano de sua inauguração, o Farol sofreu um incêndio. Passou por uma reforma em 1872 e em 1957 foi desativado por ter se tornado obsoleto. A sua recuperação aconteceu entre 1981 e 1982, com projeto da Divisão do Patrimônio Histórico e Artístico da Secretaria da Cultura e Desporto do Estado, ficando a obra sob a responsabilidade técnica da Superintendência de Obras do Estado do Ceará (Soec). O seu tombamento aconteceu em 30 de novembro de 1983.

Endereço: Av. Vicente de Castro, s/n – Mucuripe – CEP: 60180-410

FORTALEZA

Conjunto da Estação Ferroviária Dr. João Felipe
A estação foi inaugurada em 1880. A construção, em estilo neoclássico, contou, em grande parte, com mão de obra de trabalhadores prejudicados pela seca que atingiu o Estado entre 1877 e 1879. O equipamento servia às chegadas e saídas de mercadorias que faziam o transporte do Interior para a Capital. Em 2014, a estação deixou de funcionar para tornar-se um equipamento cultural e patrimonial da Cidade. Os trilhos deram lugar a um percusso subterrâneo da Linha Leste do Metrô de Fortaleza. O equipamento foi tombado pelo Iphan em 1983, mas tem propriedade indefinida desde o fim da RFFSA, em 2007.

Endereço: Praça Castro Carreira (Praça da Estação) – Centro – CEP: 60020-030

FORTALEZA

Grande Hotel do Norte (Museu da Indústria)
Construído no final do século XIX, o edifício foi sede do primeiro clube social da cidade, o Clube Sociedade União Cearense e, depois, abrigou o Grande Hotel do Norte, onde foi instalada a primeira sorveteria de Fortaleza. De 1895 a 1935, foi ocupado pelos Correios, quando então foi adquirido pela companhia inglesa The Ceará Tramway Light & Power Co. Ltda., que explorava o serviço de energia e bondes elétricos da Cidade. Mais tarde, o edifício tornou-se sede da Coelce e depois foi tombado por lei estadual em 1995. A edificação ficou sem uso por 20 anos, até ser adquirida pela Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e ter suas obras de restauração iniciadas. As ações de restauro foram pensadas aliando a permanência de características originais às adequações de uso. Para melhor compreensão deste processo, as intervenções do prédio nas cores verde e branca são restauros, e as intervenções na cor vermelha são novas. Hoje, o edifício abriga o Museu da Indústria.

Endereço: Rua Dr. João Moreira, 143 – Centro

FORTALEZA

Palácio da Luz (Academia Cearense de Letras)
Construção do século XIX, o Palácio da Luz pertenceu à Câmara Municipal e, em 1814, foi adquirido pelo Governo Imperial. O local foi sede do Governo do Estado, já abrigou a Casa de Cultura Raimundo Cela e, hoje, é sede da Academia Cearense de Letras. Em 1847, o presidente Inácio Correa de Vasconcellos mandou fazer uma muralha de 384 palmos de extensão para sustentar o aterro do largo do palácio. Com isso, por muito tempo, o local passou a ter uma espécie de passeio público, que hoje é a Praça General Tibúrcio.

Endereço: Rua Paulino Nogueira, 315 – Benfica – CEP: 60020-270

FORTALEZA

Seminário da Prainha
Localizado na confluência das avenidas Dom Manuel e Monsenhor Tabosa, o Seminário da Prainha é contíguo à Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Prainha, que foi construída em 1864, no alto da colina do antigo bairro Outeiro da Prainha. Os dois edifícios compõem um conjunto arquitetônico de interesse histórico e artístico na Cidade.

Endereço: Av. Monsenhor Tabosa, s/n – Praia de Iracema – CEP: 60165-010

FORTALEZA

Casa de Fausto Cabral (Museu da Imagem e do Som do Ceará (MIS-CE))

Originalmente construída para ser residência da família do senador Fausto Cabral, a casa que hoje abriga o Museu da Imagem e do Som do Ceará tem, por sua localização e usos, se tornado guardiã de importantes memórias da cidade, especialmente por sua trajetória identificada com o campo da cultura e do patrimônio. Quando em 1971 deixou de ser residência oficial do Governo do Estado, a casa passou a abrigar o Museu Histórico do Estado, que funcionou nesse endereço até 1990, quando passou a funcionar na casa a Coordenação do Patrimônio Histórico e Cultural do Estado (Copahc). Antes de o Museu da Imagem e do Som do Ceará (MIS-CE) passar a funcionar na casa, em 1996, foram realizadas no imóvel diversas atividades de formação do Instituto Dragão do Mar.

Endereço: Av. Barão de Studart, 410 – Meireles – CEP: 60120-000

ICÓ

Teatro da Ribeira dos Icós

IPU

Igreja de Nossa Senhora do Desterro

QUIXERAMOBIM

Casa de Antônio Conselheiro

SÃO GONÇALO DO AMARANTE

Igreja de Nossa Senhora da Soledade

SOBRAL

Theatro São João
Após dificuldades nas obras, provocadas pela seca, o Theatro São João foi inaugurado no dia 26 de setembro de 1880. Construído a partir da solicitação da Sociedade Cultural União Sobralense, o teatro traria benefícios culturais à sociedade, além de promover meios de trabalho aos flagelados da seca. Com desenho de José da Veiga Braga, a arquitetura tem inspiração italiana. Construído no estilo neoclássico, é um dos raros exemplos brasileiros do período que apresentam na fachada um frontão em arco. Em desuso por alguns anos, o teatro chegou a ter seu interior arruinado. Após a recuperação, promovida pela Prefeitura local, o espaço foi reinaugurado em 1973, no bicentenário da elevação de Sobral à categoria de vila e, hoje, faz parte da tríade dos teatros monumentais existentes no Ceará, juntamente com o Theatro José de Alencar, em Fortaleza, e com o Teatro da Ribeira dos Icós.

Endereço: Praça Dom Jerônimo, 156 – Centro – CEP: 62010-390

 

TAUÁ

Capela Matriz de Nossa Senhora do Rosário

Igreja de Jesus, Maria e José (Igreja de Marrecas)

VÁRZEA ALEGRE

Capela de São Caetano

 

BENS EM PROCESSO DE TOMBAMENTO

Estação Ferroviária do Ipu

Casa de Câmara e Cadeia de Cascavel

Imóveis de Baturité: Igreja de Nossa Senhora da Palma, Secretaria Municipal de Saúde, Cadeia Pública, Palácio Entre Rios, Estação Ferroviária e Igreja Santa Luzia.

Casarão de José Felício – Quixeramobim

Náutico Atlético Cearense – Fortaleza

 

*Bens tombados em caráter provisório. Os processos de tombamento definitivo ainda estão em andamento.